Para o Green House deste ano,  os arquitetos Franklin Fioroti e Ricardo Tajiri criaram esta sala de estar integrada a de jantar através da...

Sala de estar e de jantar integradas com parede preta e azul

Sala de estar e de jantar integradas com parede preta e azul

Para o Green House deste ano, os arquitetos Franklin Fioroti e Ricardo Tajiricriaram esta sala de estar integrada a de jantar através da parede preta e azul escura. Os móveis de ferro tornam os ambientes mais modernos.  
Sala de estar e de jantar integradas com parede preta e azul

O estofado branco e as almofadas verdes se equilibram com os tons mais escuros, tornando o ambiente mais suave. Destaque para os aparadores assimétricos no canto da sala. Eles funcionam como apoio para vasos, bebidas e itens decorativos. 

Sala de estar e de jantar integradas com parede preta e azul

A parede na área do jantar é ocupada com cactos em vasos de concreto e um quadro contemporâneo apoiado, enquanto na sala é preenchida por molduras pintadas. Essas decorações ajudam a dividir visualmente os dois ambientes, sem separá-los por completo.

Sala de estar e de jantar integradas com parede preta e azul

Fonte: Casa

SAIBA POR QUE INVESTIR EM IMÓVEIS AINDA É UM BOM NEGÓCIO Sempre que a economia vai mal as pessoas ficam preocupadas, sem saber como faze...

SAIBA POR QUE INVESTIR EM IMÓVEIS AINDA É UM BOM NEGÓCIO

SAIBA POR QUE INVESTIR EM IMÓVEIS AINDA É UM BOM NEGÓCIO

Sempre que a economia vai mal as pessoas ficam preocupadas, sem saber como fazer valer o seu dinheiro e investir com segurança. Há quem pense em deixar tudo na poupança, o que pode até ser seguro, mas não tem é muito interessante quando o assunto é rentabilidade. Por outro lado, investir em imóveis é sempre uma opção lucrativa e que deve ser considerada — mesmo por quem não gosta de correr riscos.
Em primeiro lugar, o imóvel é um patrimônio de alta durabilidade, que pode servir para, pelo menos, duas finalidades: você pode comprar para morar ou alugar para alguém e conseguir uma renda extra. Além disso, um imóvel sempre mantém alguma valorização e pode ser vendido caso você precise do dinheiro ou queira fazer um novo investimento.
Está pensando em apostar nessa ideia? Veja alguns argumentos que mostram por que investir em imóveis pode ser um ótimo negócio:

Demanda

Um dos fatores a ser considerado é a crescente demanda por imóveis, resultado natural do crescimento da população. Com isso, seja com maior ou menor liquidez (de acordo com a situação da economia), o imóvel sempre encontra um comprador. Além disso, sempre tem alguém que busca um imóvel para alugar, o que permite que você mantenha o patrimônio em valorização, ao mesmo tempo em que recebe a renda gerada pelo aluguel.

Facilidades para a compra

Investir no mercado imobiliário pode ser facilitado por vários fatores, como o financiamento bancário e a possibilidade de uso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que pode ajudar a suavizar as parcelas. Você também pode comprar o imóvel ainda na planta, o que oferece condições mais flexíveis de pagamento por parte das construtoras.

Retorno financeiro

Todo mundo sabe que quem paga aluguel nunca mais verá aquele dinheiro de volta. Mas quando você compra um apê por financiamento, por exemplo, as parcelas pagas são convertidas na aquisição daquele bem, ou seja, elas não são perdidas. Ao contrário, estão sendo incorporadas ao patrimônio da sua família.
Por outro lado, se você compra um imóvel com a intenção de alugar, pode usar o valor pago mensalmente pelo locatário para quitar a prestação do financiamento ou abater boa parte dela, o que pode ser muito vantajoso.

Segurança

Se você buscar onde as pessoas que têm grandes fortunas investem, vai perceber que boa parte do dinheiro delas está aplicado em imóveis, e você vai ouvir esse conselho de qualquer bom consultor de mercado financeiro. O motivo dessa preferência está na segurança que esse tipo de investimento oferece.
Quando a inflação está alta, o mercado fica mais instável e o futuro pode parecer incerto, mas os imóveis sempre se apresentam como um porto seguro para o seu dinheiro. Qualquer que seja a crise econômica, esse bem permanece como uma reserva patrimonial sólida, capaz de garantir que o dinheiro seja preservado e ainda possa render bons frutos ao longo do tempo.
E então, que tal apostar nesse mercado? Ainda tem dúvidas sobre como investir em imóveis? Deixe aqui o seu comentário e conte pra gente!

A arquiteta  Darliane Carvalho  optou por criar uma ambiente suave e tranquilo para a filha recém nascida do ator Felipe Simas. As core...

Quarto de bebê com cores neutras

Quarto de bebê com cores neutras

A arquiteta Darliane Carvalho optou por criar uma ambiente suave e tranquilo para a filha recém nascida do ator Felipe Simas.
Quarto de bebê com cores neutras

As cores sobreas tornam o espaço calmo e permite o destaque dos detalhes, como o quadro na parede e os nichos em forma de casinhas.
Quarto de bebê com cores neutras

Era importante que o quarto acompanhasse o crescimento da menina, por isso os móveis possuem um design simples, mas muito adaptável ao restante do décor.

fonte: Casa.abril.com.br

Quais as diferenças entre papel de parede vinílico e vinilizado? Nicole Ogawa, Bauru, SP A película de proteção é o que distingue os do...

Quais as diferenças entre papel de parede vinílico e vinilizado?

Quais as diferenças entre papel de parede vinílico e vinilizado? Nicole Ogawa, Bauru, SP
A película de proteção é o que distingue os dois tipos. Segundo a arquiteta e urbanista Juliana Batista, de Blumenau, SC, isso é perceptível ao tato. “Os vinilizados são mais finos, já que recebem apenas verniz. Os vinílicos são mais grossos e resistentes, pois possuem uma camada de PVC”, diz. Tais fatores influenciam no preço – embora não seja regra, o papel vinilizado tende a ser mais barato. Em contrapartida, ele tem restrições de aplicação. “Deve ser colocado somente em áreas secas, por isso, é indicado para sala, quarto, escritório e closet”, aponta. Outra diferença está na manutenção. De acordo com a revendedora Lux Decorações, deve-se apenas tirar o pó dos vinilizados. Já os vinílicos podem ser limpos com pano ou esponja úmida mais sabão ou detergente neutro, sem esfregar a superfície. “Caso o morador se canse deles, pode removê-los facilmente devido à camada de base, que é de celulose”, completa Juliana.

fonte: Casa.abril.com.br

A  AUM Arquitetos  teve a missão de unificar esses cinco ambientes em um escritório em São Paulo. O espaço de pé direito duplo com 290 met...

Escritório amplo com cinco ambientes integrados

Escritório amplo com cinco ambientes integrados

AUM Arquitetos teve a missão de unificar esses cinco ambientes em um escritório em São Paulo. O espaço de pé direito duplo com 290 metros quadrados tornou-se um ambiente aberto, mas que apresenta, ao mesmo tempo, espaços com características únicas e funcionalidades específicas.

Escritório amplo com cinco ambientes integrados
Apesar da presença de cores fortes nos ambientes, elas não são predominantes, o que ajuda a não se tornar cansativo. As fiações e estruturas aparentes criam um clima jovem e moderno.
Escritório amplo com cinco ambientes integrados
A região central abriga uma área de convivência com bancos coloridos, uma mesa metálica para reuniões informais e uma copa com o mesmo tom vibrante de laranja de um dos bancos próximos.
Escritório amplo com cinco ambientes integrados
Um mezanino foi construído para melhor aproveitar o pé direito duplo e para ampliar o espaço para reuniões.
Escritório amplo com cinco ambientes integrados
A separação entre a área de convivência e a de trabalho acontece com divisórias de nichos de madeira que também funcionam como vasos para plantas diversas.
Escritório amplo com cinco ambientes integrados
Escritório amplo com cinco ambientes integrados
As mesas de trabalho foram dispostas na direção diagonal, facilitando a circulação das pessoas e aumentando o número de pessoas por balcão.
Escritório amplo com cinco ambientes integrados
FONTE: Casa.abril.com.br

O arquiteto Bill Yudchitz e seu filho, também arquiteto, Daniel, passaram anos desejando provar que  o design estético também pode ser acess...

Pai e filho constroem casa sustentável de 30 m²

O arquiteto Bill Yudchitz e seu filho, também arquiteto, Daniel, passaram anos desejando provar que o design estético também pode ser acessível e sustentável. Então, cinco anos atrás eles decidiram colocar isso em prática ao iniciarem a construção de uma habitação de 30 metros quadrados no campo. 
Pai e filho constroem casa sustentável de 30 m²

Trabalhando no projeto apenas durante os fins de semana, eles compraram um terreno de 2,78 acres em Wisconsin, EUA, para montarem o que chamaram de Experimental Dwelling for a Greener Environment (EDGE), habitação experimental para um ambiente mais verde em tradução livre.

Pai e filho constroem casa sustentável de 30 m²

O projeto traz uma estrutura retangular revestida com carvalho branco e painéis de metal, além de um mobiliário feito com compensado e multifuncional para aproveitar melhor o espaço. Como a construção tinha que ser precisa, o corte dos materiais se tornou caro, e já que demorou bastante tempo para ser concluída, tudo custou aproximadamente 100 mil dólares.

Pai e filho constroem casa sustentável de 30 m²

Mesmo não sendo carpinteiros ou profissionais especializados, os dois Yudchitz construíram e instalaram todos os equipamentos do EDGE, sem terceirizar nada. Eles aproveitaram ao máximo os materiais comprados, para economizar e manter a sustentabilidade até mesmo no processo de construção.

Pai e filho constroem casa sustentável de 30 m²

As janelas que vão do chão ao teto e promovem a iluminação natural dentro da casa durante o dia, podem ser fechadas por dois grandes painéis de madeira, os quais funcionam tanto para trazer privacidade e sombra no interior quanto para proteger a fachada quando a família não está lá. Durante a noite, a casa é iluminada através de luzes carregadas por energia solar.

Pai e filho constroem casa sustentável de 30 m²

O teto do EDGE funciona como um rooftop que é acessado através de um alçapão e do lado de fora há um chuveiro abastecido por água de chuva filtrada com areia que vem da cisterna lateral.

Fonte: Casa.abril.com.br

Você é aquele tipo de pessoa que compra diversos livros, mas nem sempre lê todos e então eles ficam amontoados no canto? Os japoneses cr...

3 dicas de organização para apaixonados por livros

Você é aquele tipo de pessoa que compra diversos livros, mas nem sempre lê todos e então eles ficam amontoados no canto? Os japoneses criaram uma palavra para definir isso: tsundoku. Essa expressão é uma mistura de empilhar coisas para mais tarde com ler livros. 
Esse hábito de leitores compulsivos pode ser difícil de ser reconhecido, já que todos acreditam que em algum momento irão conseguir zerar a sua fila de espera literária. Mas não é bem isso o que acontece, não é mesmo? 
Assim, além da não ler todos os livros, você também fica com um problema de organização, já que nem sempre há espaço o suficiente para todas as edições. Pensando nisso, o Apartment Therapy trouxe essas três dicas que podem te ajudar a não acumular livros desnecessariamente e sempre garantir espaço para mais um. Confira!

1. Desapegar

Isso pode ser um pouco difícil para quem é apaixonado por literatura, mas olhar todos os livros e filtrar quais você já leu e gostou daqueles que você nem começou ou nem se interessou pela história é um passo importante para selecionar quais livros realmente devem ser guardados. Aqueles que não foram escolhidos podem ser doados ou vendidos em sebos e pense assim, dessa maneira você estará “libertando” esses livros para fazerem outras pessoas felizes. 

2. Organização

Parece meio óbvio, mas saber quais livros você tem em casa é essencial para evitar obras não lidas. Você pode organizar em ordem alfabética ou por autor e também separar aqueles que já foram lidos dos que não foram. Então você pode praticar a técnica de desapegar, aumentando o espaço para novos livros.

3. Seja digital

Tudo bem que um e-book não é a mesma coisa do que ter um livros nas mãos e sentir aquele cheirinho de páginas novas que uma obra física tem, mas é bem prático. As plataformas de livros digitais comportam milhares de títulos (e os livros costumam ser mais baratos também), o que ajuda bastante na hora de acumular diferentes autores, ocupando um espaço mínimo.